A Globo bateu o martelo e definiu a música que será tema de abertura em Órfãos da Terra.
Segundo informações obtidas pelo Telemaníacos, Diáspora, do trio musical Tribalhistas, foi a música escolhida pelas próprias autoras, vencedoras do Emmy, Duca Rachid e Thelma Guedes.
A música remete à proposta da novela, que aborda a fuga do povo sírio para outro país.
A nova trama de Thelma e Duca, tem estreia prevista para o dia 02 de abril, as 18h.

Ouça a m úsica escolhida: 

Sobre a trama:

A história se inicia na Síria, onde Missade (Ana Cecília Costa) e Elias (Marco Ricca) vivem com seus filhos Laila (Julia Dalavia) e Khaled (Rodrigo Vidal) até serem vítimas da guerra e terem que se refugiar no Líbano. Com o irmão gravemente ferido e a família presa num campo de concentração, Laila aceita se casar com o sheik Aziz (Herson Capri) – um homem cruel e muito mais velho – em troca de dinheiro para pagar o tratamento médico. Porém, o menino falece e a moça decide fugir para o Brasil com seus pais na noite de núpcias, antes do casamento ser consumado, indo morar com seus tios, Rânia (Eliane Giardini) e Miguel (Paulo Betti). Irritado, o sheik manda Jammil (Renato Góes), seu braço-direito e noivo de sua filha, Dalila (Alice Wegmann), buscar a moça e trazê-la a força, porém os dois acabam se apaixonando e se tornam fugitivos da família Abdallah. Aziz e Dalila decidem vir ao Brasil para garantir que seus respectivos casamentos sejam cumpridos com os capangas da família: Fauze (Kaysar Dadour) é completamente leal às ordens do patrão; Youssef (Allan Souza Lima) é sobrinho do sheik e obcecado em Dalila; já Houssein (Bruno Cabrerizo) é primo de Jamil e passa informações para ele sem que ninguém saiba, além de viver um romance secreto com Soraia (Letícia Sabatella), a primeira esposa submissa e temerosa do sheik.
Bruno (Rodrigo Simas) é rapaz bondoso que sai de casa para não depender mais dos pais, Norberto (Guilherme Fontes) e Teresa (Leona Cavalli), indo morar com a namorada Valéria (Bia Arantes), uma moça ambiciosa que aceita dinheiro dos sogros para manipular o rapaz à fazer o gosto da família. Ele, no entanto, se apaixona por Laila, prima de sua namorada, decidindo escrever um livro sobre os refugiados e ajudando ela a se adaptar aos costumes brasileiros. Enquanto isso, Dalila se mostra uma mulher sórdida e perversa, contando com a ajuda do mercenário Thiago (Carmo Dalla Vecchia) para atentar contra a vida de Laila. Além de Valéria, Rânia e Miguel também são pais de outras três filhas: Zuleika (Emanuelle Araújo), que foi mãe na adolescência de Cibele (Guilhermina Libanio) e sofre represálias da família por se envolver com o delegado Almeidinha (Danton Mello); Aline (Simone Gutierrez) é casada com Caetano (Glicério do Rosário) e mãe de Benjamim (Filipe Bragança) e Artur (Rafael Sun), mas sempre sonhou em ter uma menina, adotando a órfã refugiada Yasmin (Letícia Carnaval) sem saber que mãe dela, Mágida (Ana Guasque) está viva e a procura da filha; já Camila (Anaju Dorigon) é uma jovem fútil que faz de tudo para subir na vida e pratica bullying com a sobrinha – que tem quase sua idade – por ela ser gorda.
Ainda há outras histórias, como do judeu Jacó (Osmar Prado), que vive em guerra com o vizinho palestino Mamede (Flávio Migliaccio) pelas diferenças culturais, mas começa a refletir sobre a vida quando padece de uma doença que o deixa acamado. Morando na mesma rua, Ester (Nicette Bruno) faz de tudo para casar o filho Abner (Marcelo Médici), um jornalista que nunca levou jeito com as mulheres, com a neta de Jacó, Sara (Veronica Debom), embora ela rejeite o jeito atrapalhado dele, criando cômicas situações. Letícia (Paula Burlamaquy) é a médica responsável pelo Centro Boas-Vindas para refugiados, contando com o auxílio de Benjamin como professor de português de Martin (Blaise Musipere), Davi (Eduardo Mossri) e Marie (Eli Ferreira). Já Elias começa se afastar gradativamente da esposa por ela não se adaptar aos costumes brasileiros, se envolvendo com a psicóloga Helena (Carol Castro), que faz de tudo para seduzi-lo e acabar com o casamento.