Agno anuncia Fabiana como sócia da construtora e pede o divórcio

Agno (Malvino Salvador) e Fabiana (Nathalia Dill) em 'A Dona do Pedaço' / Foto: Divulgação Globo.

Há tempos Agno (Malvino Salvador) está infeliz no casamento e Lyris (Deborah Evelyn) só se frustrou com as tentativas de salvar a união. Diante do fato, as saídas do empresário à noite motivaram Lyris a procurar uma alternativa para satisfazer seus desejos e ela se entregou para Tonho (Betto Marque), o entregador de bolo de Maria da Paz (Juliana Paes). Mas o encontro foi flagrado por Agno que viu ali a chance de se vingar da esposa e acelerar o processo do divórcio sem que ela desconfiasse do real motivo dele.

O mais importante para o empresário é manter o patrimônio intacto, afinal, sente que Lyris, Gladys (Nathalia Timberg) e Régis (Reynaldo Gianecchini) nunca se esforçaram para ajudar nas despesas e apenas a filha Cássia (Mel Maia) não merece seu desprezo. Com isso, se alia a Fabiana (Nathalia Dill) e juntos articulam um plano para que Lyris e a família fiquem apenas com uma pequena parcela da empresa no caso de separação. Fabiana aceita ser usada por ele como “laranja” e se torna a nova sócia da construtora. Otávio (José de Abreu) não tem papel na decisão porque é chantageado por Agno. Seu relacionamento com Sabrina (Carol Garcia) corre o risco de ser revelado à Beatriz (Natália do Vale) e ele recua na oposição à nova sociedade. Agno então marca um encontro com todos os sócios e apresenta Fabiana. Ela alega que recebeu uma herança da madre do convento e por isso conseguiu investir no negócio.

Ao chegar em casa, Lyris questiona o marido sobre a jovem e ele anuncia que vai sair de casa. Cássia fica surpresa e arrasada com a decisão do pai. A menina questiona o motivo da separação e precisa decidir se vai ficar com ele ou com a mãe.

As cenas estão previstas para irem ao ar a partir de quinta-feira, dia 18. A novela é escrita por Walcyr Carrasco, com Nelson Nadotti, Márcio Haiduck e Vinicius Vianna, e tem direção artística de Amora Mautner, direção geral de Luciano Sabino e direção de André Barros, Bernardo Sá, Bruno Martins Moraes, Caetano Caruso e Vicente Kubrusly. 

Nenhum comentário