Claude Troisgros e Batista: parceria na cozinha, na vida e na TV

Batista e o Chef francês Claude Troisgros / Foto: Divulgação Globo - Victor Pollak.

Há 38 anos, o chef francês Claude Troisgros conheceu o paraibano Batista, que se tornou o primeiro funcionário do restaurante que estava prestes a inaugurar no Brasil. Ali nascia uma das maiores e mais duradouras parcerias da cozinha franco-brasileira. Uma amizade que chega, agora, ao ‘Mestre do Sabor’, reality de gastronomia que estreia no dia 10 de outubro, na Globo. Os dois chefs formam a carismática dupla que comanda o programa. Claude, o apresentador, divide com seu fiel escudeiro todas as emoções da competição – da degustação dos pratos aos conselhos dados aos participantes. Batista é o responsável por ajudar o chef francês a avaliar as receitas e a conferir o clima da plateia a cada episódio.

No reality, eles dividem o palco com três chefs-mestres: o português José Avillez, a carioca Kátia Barbosa e o mineiro Leo Paixão. O time se reveza nas funções de auxiliar e avaliar as habilidades de 24 candidatos – todos chefs profissionais brasileiros – ao longo de seis fases de desafios gastronômicos que levam ao primeiro lugar da competição.

Conheça, a seguir, a trajetória da dupla e o clima das gravações do programa



Claude Troisgros, o chef apresentador

De uma família que há quatro gerações faz história na culinária, tendo sido responsável por colocar a cidade de Roanne, na França, no mapa da gastronomia mundial, Claude Troisgros é hoje um dos grandes nomes da gastronomia internacional e o principal construtor da ponte entre as cozinhas francesa e brasileira. No Rio de Janeiro, já apaixonado pelo Brasil, lançou-se em uma nova perspectiva culinária que se tornou uma espécie de marca registrada: a combinação de ingredientes e sabores brasileiros, como caju, jiló, mandioca e açaí, com clássicos como foie gras e caviar.

Em 40 anos no Brasil, abriu sete restaurantes e tornou-se consultor de muitos outros. Conquistou estrelas no guia Michelin – a mais alta premiação da gastronomia mundial – e foi eleito, por diversas vezes, o chef do ano. Também no país conheceu Batista, seu primeiro funcionário e um dos grandes amigos. Depois de uma primeira experiência juntos na TV, eles formam, agora, a dupla que comanda a competição de ‘Mestre do Sabor’. Em entrevista, o chef francês deixou escapar a felicidade e a emoção às vésperas da estreia do programa.

Como você imaginava que seria o ‘Mestre do Sabor’? Era como você esperava?

Eu estou na televisão com o Batista há quase quinze anos. Não somos atores nem é nossa profissão fazer isso, mas esse é um tempo bastante grande para a gente começar a entender como funciona esse mundo. Mesmo assim, quando chegamos na Globo e, principalmente, no primeiro dia que entramos no estúdio, eu fiquei bastante nervoso e surpreso, positivamente falando, com o tamanho da equipe, do estúdio, a quantidade de luzes.

Como tem sido estar no programa ao lado do Batista e dos mestres José Avillez, Kátia Barbosa e Leo Paixão?

O Batista eu conheço há quase 40 anos, então é fácil. Obviamente que entrando em um mundo um pouco maior que o que a gente estava vivendo até hoje deu um certo nervosismo. Demoramos um tempo para relaxar e ser o que a gente é normalmente. Mas já estamos totalmente adaptados e sendo o Claude e Batista com toda essa mistura de emoção, risada e boas histórias. A Kátia eu conheço há muito tempo, sei o que ela pensa, como ela reage. Tenho uma enorme admiração por ela. O Leo eu conheci no restaurante dele em Belo Horizonte, adorei a comida dele e a pessoa que ele é. Ele tem uma paixão enorme pelo o que ele faz e um grande amor pela cozinha clássica, tradicional, regional. Ele moderniza isso, da maneira dele, mas passa para os outros essa paixão por Minas Gerais. Foi uma das minhas recomendações para esse programa e eu estou muito feliz por ele estar aqui. Eu conheço o Avillez pela família internacional, já tinha ouvido muito falar dele. Mas foi uma descoberta para mim. Ele é uma pessoa maravilhosa, passa muito carinho e muito sentimento para os outros.

Qual é o seu maior desafio na apresentação desse programa?

Meu maior desafio é apresentar o programa! (risos) Eu sempre fui o cozinheiro. Agora estou apresentando, não estou mais de dólmã, então esse é um desafio para mim, claro.

Que dica daria para os participantes que vão tentar vaga no reality?

Com os anos de experiência, depois de ver muita gente boa ser eliminada de competições, eu percebi que o erro muitas vezes está na complicação. O candidato acha que complicar um prato, mesmo que ele tenha muita sabedoria e técnica para isso, é um plus. E não é. Não é porque tem o nervosismo de estar em frente a uma câmera, participando de uma eliminatória. Muitas vezes ele pode se perder. Quanto mais simples, melhor o prato vai ficar. Ele pode se concentrar em três ou quatro elementos, no máximo, e ter certeza de que, se estiver bem feito, vai longe. 

Batista, o braço-direito do chef

O paraibano Batista mora no Rio de Janeiro desde pequeno. Segundo filho de uma família de dez irmãos, aos sete anos já ajudava a mãe, dona de um self-service em João Pessoa, a descascar alho e cebola. No Rio de Janeiro, prestes a alcançar a maioridade, descobriu uma vaga no Restaurante Claude Troisgros (hoje Olympe), onde ingressou como lavador de pratos. Ali começava sua longa história de parceria com o chef francês. Com o tempo, aprendeu a cozinhar e passou por todas as praças da casa, até ficar craque nas técnicas da gastronomia francesa. “Aprendi tudo que sei com o Claude, mas também ensinei bastante coisa para ele da nossa gastronomia brasileira”, diz com bom humor.

No palco do reality, ao lado de Claude, ele é responsável pelos melhores e mais divertidos conselhos dados ao apresentador do programa. E foi justamente a cumplicidade entre os dois que o trouxe para a TV, como ele conta na entrevista a seguir:

Como você imaginava que seria o ‘Mestre do Sabor’? Era como você esperava?

Quando eu entrei no estúdio do ‘Mestre do Sabor’ e vi o que foi feito, fiquei impressionado. Eu não estava acostumado com isso, o cenário é lindo, uma coisa de louco. Fiquei muito emocionado. É uma coisa que toca o coração. É o meu primeiro reality e eu estou muito feliz.

Como tem sido dividir o palco com Claude Troisgros?

Para mim, está muito tranquilo. Eu sei o que ele quer, a gente já se conhece não há um, dois ou três anos; e sim há 38 anos. Ele sabe quando eu estou com raiva, triste, com um problema, e vice-versa.

O que ‘Mestre do Sabor’ tem de mais especial para você?

Ele me lembrou muito a minha infância. A cozinha tem produtos brasileiros com os quais eu fui criado: quiabo, aipim, cará, que é um tipo de inhame, banana... Eu pensei que o programa fosse trabalhar com outros produtos e ele veio com os produtos da minha terra. Fiquei muito feliz!

‘Mestre do Sabor’ é um formato original Globo, com direção artística de LP Simonetti e direção geral de Aida Silva. O reality gastronômico, que estreia no dia 10 de outubro, irá ao ar na Globo às quintas-feiras, logo após ‘A Dona do Pedaço’, e às sextas-feiras, no GNT.

Nenhum comentário