Viúva de Gugu Liberato, Rose Miriam Souza di Matteo registrou na quarta, 18, um boletim de ocorrência contra o advogado Carlos Eduardo Farnesi Regina. Rose alega constrangimento e assédio moral por parte do representante legal dos irmãos de Gugu, Armândio e Aparecida Liberato. Rose afirma ter sido abordada pelo advogado ainda no funeral – eles não se conheciam – quando estava emocionalmente abalada e sob efeito de calmantes. Alguns pontos do BO:

– Após o sepultamento, as vans foram para a casa de Amândio, irmão de Gugu, em Alphaville. Lá aconteceu uma pequena discussão porque não queriam que Giafrancesco, irmão de Rose Miriam, a acompanhasse até a ida ao escritório de Gugu. Ela foi apenas informada que foi uma solicitação do advogado. Após a discussão, foi autorizada a companhia do irmão de Rose. Disseram que ela não assinaria nada, mas não foi o que houve.

– No escritório, foi atendida pelo advogado Regina, quando iniciaram a leitura do testamento. Segundo Rose, ela teria sido induzida a assinar diversos documentos, mesmo sem entender o conteúdo por estará abalada pela tragédia. Aconselhada por parentes, Rose procurou o advogado Nelson Wilians. Feito isso, retornou com os filhos para os EUA. Ainda segundo Rose, foi quando foi procurada Homero Salles, amigo da família de Gugu e também residente nos Estados Unidos, dizendo que ela deveria revogar os poderes dados ao advogado Nelson Wilians e receber a visita do advogado Carlos Regina.

– Rose diz que o discurso de Regina em Orlando ocorreu em tom impositivo e ameaçador, deixando-a constrangida e assediada. Foi falado que ficaria sem nada e passaria necessidades. Segundo Rose, Carlos Regina apresentou outra procuração, que ela nem conseguiu ler, pois estava nervosa e desconfortável. Após o retorno de Regina ao Brasil, Rose procurou Nelson Williams para revogar todas as procurações dadas.

Procurado por VEJA, Nelson Wilians diz que sua cliente tem o apoio de seus filhos para ser reconhecida como esposa e companheira de Gugu. “Os irmãos de Gugu tentam induzir a erro os filhos dizendo que a mãe tirará deles quando na verdade aumentará. Rose doará aos filhos tudo que receber a título de herança do Gugu”, diz o advogado.

Afinal, por que Gugu não incluiu Rose em seu testamento?

“Possivelmente, ele não a colocou no testamento, feito em 2011, porque naquele ano o casal não estava bem. Ela teve problemas de saúde. E o testamento foi feito bem nessa época. Mas não colocar no testamento não quer dizer que ela perdeu os direitos. Ele poderia ter reconhecido que vivia maritalmente com ela. Mas isso não impede o reconhecimento. Vale ressaltar que, no momento que conseguir o reconhecimento da união estável, que é caracterizada quando as partes tem o propósito de constitui família, Rose se comprometeu a doar os bens móveis e imóveis aos meus filhos, reservando a ela somente o usufruto suficiente para sua mantença. Isso foi expresso por meio de Declaração em Cartório de Registro Público. Os filhos dela em nada serão prejudicados, pelo contrário, serão honrados com o que lhes é de direito”, diz o advogado.

Se ela realmente doar tudo aos filhos a herança deles será maior e a dos irmãos/sobrinhos menor, o que talvez justifique essa atitude da família do Gugu.

Exemplo de matemática fácil:

Gugu tem um patrimônio de 100 mil 

Sem a união estável os filhos ficam com 75 mil e a família com 25 mil.

Porém, com o reconhecimento da união estável a Rose teria direito a 50% = 50 mil e os outros 50% seriam o que o Gugu poderia dispor que, segundo o testamento, seria 75% (37.500) aos filhos e 25% a família (12.500)

Em resumo, considerando os milhões que o Gugu possui, é lógico que a família dele vai sair perdendo é muito com o reconhecimento da união estável do Gugu e a Rose.