Aguinaldo Silva, autor de cinco das 10 maiores audiências na dramaturgia da TV, despertou o interesse da Band para reativar o setor na emissora. Ele, que não terá seu contrato renovado com a Globo após 40 anos, passa férias em Portugal e foi sondado pelo executivo artístico do canal paulista, o português José Eduardo Moniz, para um projeto na nova programação de 2020.

O site NaTelinha apurou que Aguinaldo Silva deve retornar de Portugal no final de janeiro para avaliar outras propostas de trabalho e também o interesse da Band. A emissora não produz nada no setor de teledramaturgia desde 2008, quando exibiu a novela Água na Boca, de Marcos Lazarini.

De acordo com o jornalista Flávio Ricco, do UOL, Aguinaldo Silva não pretende conversar com nenhum interessado em seu passe antes do dia 29 de fevereiro, data que encerra juridicamente seu vínculo com a Globo. A rede carioca divulgou no início de janeiro que não pretende renovar seu compromisso com o veterano escritor.

"Sem nova obra prevista, a Globo decidiu não renovar o contrato com o autor Aguinaldo Silva. Ao longo dos mais de 40 anos dessa parceria de sucesso, foram mais de 20 trabalhos em conjunto, entre os quais Império, que ganhou o Emmy Internacional de Melhor Novela em 2014", comunicou a Globo.

Projeto da Band para Aguinaldo Silva


Dentro da Band, o executivo José Eduardo Moniz (foto/acima) ganhou o apelido de "Boninho de Portugal" pelo fato dele ter levado para a TV do país o formato do Big Brother. Considerado em seu tempo o número 1 da TV portuguesa, Moniz terá o desafio, caso Aguinaldo Silva aceite a proposta, de equalizar os custos do projeto com a realidade financeira da Band.

Outro problema enfrentado por José Eduardo Moniz é que Aguinaldo está cotado para uma novela em Portugal, visto que ele goza de grande prestígio no país. Além disso, a dúvida gira em torno do autor global conseguir reduzir seus valores a ponto de enquadrar numa produção brasileira de baixo custo.

O executivo português não vem poupando esforços para viabilizar o projeto de reativação da dramaturgia da Band porque representaria a sua primeira grande realização na emissora, onde começou a dar expediente em novembro de 2019.