Não é só no jornalismo e nos programas de auditório que a Globo tem enfrentado problemas causados pelo coronavírus. Além de suspender gravações da próxima novela das sete na Europa e deixar atores de "Um Lugar ao Sol", novo folhetim das nove, em estado de atenção, a emissora terá de lidar com um problema ainda mais imediato.

Por causa da epidemia, a dramaturgia da casa deve acelerar o passo para ampliar a frente de capítulos de suas tramas. Atualmente, parte delas tem cerca de duas semanas à frente do que vai ao ar, mas o temor é claro: atores que possam eventualmente estar infectados terão de se ausentar das gravações e os roteiros não estão prontos para ausências repentinas, especialmente havendo a possibilidade de que vários profissionais possam adoecer ao mesmo tempo.

Além disso, se a o surto aumentar no país e a recomendação for ficar em casa, como ocorre na Itália, num cenário mais extremo, as gravações não poderão acontecer no ritmo esperado e, com novelas inéditas no ar, não haverá como substitui-las por reprise ou produzir novos capítulos.

A ordem nos bastidores de "Amor de Mãe", "Malhação", "Éramos Seis" e "Salve-se Quem Puder" é adiantar o máximo possível os trabalhos em estúdio e também evitar grandes deslocamentos gravar externas. O número de figurantes também deve ser diminuído nos próximos dias. A ordem é diminuir ao máximo aglomerações e se ater ao pessoal indispensável.