O ator, roteirista, humorista e empresário Paulo Vieira foi o convidado da live do Bahia Notícias deste sábado (16). De maneira descontraída, o tocantinense falou, dentre outras coisas, sobre sua trajetória e o carinho pela Bahia. "No Instagram, Salvador sempre é top 4 [no acompanhamento] do meu trabalho", frisou. Ele ainda comentou da sua participação no programa "Se Joga", da TV Globo, que chegou ao fim.

A notícia do fim se deu após um ciclo de sete meses no ar com o quadro "Isso é Muito Minha Vida" dentro da atração vespertina. "O programa não volta. Já me deram tchau"

Tocando uma série de vídeos curtos de diálogos em seu perfil no Instagram desde o ínicio da pandemia do novo coronavírus intitulada "Diário do Coronga", o ator contou que a iniciativa veio como um meio para oferecer conteúdo para os seus fãs, que em grande parte, justificou, não tem acesso a serviços de streaming. A temática dos registros é comum em seu trabalho: a vivência do brasileiro classe C.

Sobre a criatividade na execução dos seus projetos ele brincou: "Tudo o que a gente faz tem uma cara popular e artesanal porque a gente nunca tem grana para fazer o ápice, então a gente tem que criar. O que acontece muito comigo é que eu sempre tenho ideias mais caras do que o dinheiro que eu tenho para realizar. É uma delícia criar".

O "Diário" tem uma relação com outros trabalhos como o "Emergente Como a Gente", que integrou o extinto Programa do Porchat. A utilização dessa temática e da representatividade na televisão é, para ele, a razão do seu trabalho.

A "pressão de ser engraçado" é uma cobrança no cotidiano do Paulo e que ele lida com muita sinceridade. "Lido falando 'gente, não vai ser engraçado porque a comédia não é assim'. O melhor que eu tenho para dar ao público é o que eu tenho lá no YouTube", riu. 

O humorista tem cerca de duas décadas no "batente" em diversas áreas e diz ser difícil conciliar tudo isso. Por fim, ele ainda relatou o recente período em que foi diagnosticado com uma meningococcemia, causada pela infecção no sangue pela bactéria da meningite: "Eu já estou ótimo, 100% curado".