Angélica fez um anúncio discreto de sua volta à TV. Ela postou na ferramenta stories do Instagram uma imagem com a informação de que sua nova atração estreia em outubro.

O programa 'Simples Assim' estava com a produção a todo vapor quando teve as gravações paralisadas em março por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

"Confirmado! Em outubro @angelicaksy estará de volta, Simples Assim!", escreveu a loira no alto de uma montagem com quatro fotografias de bastidores de gravações. Nas imagens, ela aparece mostrando sua pinta famosa com uma claquete com símbolo da Globo apoiada na perna, e tem também a loira sentada vendo imagens em monitores e posando diante de cenários da atração. 

Recentemente, a mulher de Luciano Huck confessou em uma entrevista que ficou frustrada por ter de parar as gravações do programa às vésperas de sua estreia. "Foi aquele baque", declarou.

A apresentadora estava na geladeira da Globo desde o fim do Estrelas (2006-2018) e estrearia no comando do 'Simples Assim' em abril.

"Estávamos com o motor a 100km/h. Já tínhamos feito tudo, a abertura. O programa estava pronto. De repente, o carro freou", lamentou Angélica à reportagem do jornal O Globo.

A equipe do programa, no entanto, não parou. De casa, produtores e roteiristas continuaram promovendo as mudanças necessárias na atração para a retomada das gravações após a pandemia. A própria apresentadora participa de reuniões que são feitas por chamadas de vídeo. 

No 'Simples Assim', ela terá um quadro em que será responsável por mediar conflitos entre parentes. O novo projeto também contará com esquetes estreladas por celebridades. O humorista Paulo Gustavo e a atriz Ingrid Guimarães já gravaram participações.

Contratada da Globo desde 1996, Angélica ainda pode ficar sem emprego. A apresentadora renovou seu vínculo com a emissora, mas em um modelo inédito: agora, o contrato durará apenas enquanto seu novo programa estiver sendo produzido ou exibido.

A emissora está passando por uma reestruturação, na qual dispensou nomes consagrados do seu "banco de talentos" e que tinha contratos há décadas, como Renato Aragão, Miguel Falabella e Vera Vischer, Zeca Camargo entre outros.