O "SBT Brasil" é um telejornal brasileiro, produzido e exibido pelo SBT de segunda a sábado às 19h45, sendo então o principal telejornal da emissora e o segundo mais prestigiado do país. 


Estreou em 15 de agosto de 2005, sob o comando da jornalista Ana Paula Padrão, com uma grande estrutura montada, cenário moderno e correspondentes internacionais, a estreia foi um dos assuntos mais comentados e marcou 10 de média e 12 de pico, conquistando a vice-liderança no PNT.


Em 1 de dezembro de 2006, a jornalista Ana Paula Padrão se transferiu para o jornalistico "SBT Realidade" deixando o comando do "SBT Brasil"


A partir daí Carlos Nascimento, vindo da Band, assumiu a bancada do "SBT Brasil" mantendo os altos índices de audiência e, meses depois, passou a dividir a bancada com a jornalista Juliana Alvim.


Em 2007, a jornalista Cynthia Benini foi convidada a assumir o posto de âncora, porém no final do mesmo ano foi para a bancada do "Jornal do SBT", deixando Nascimento como único apresentador.


Em agosto de 2009 o "SBT Brasil" completou 4 anos com a estreia da jornalista Karyn Bravo, também vinda da Band.


Em 2011Carlos Nascimento e Karyn Bravo deixaram o telejornal, sendo transferidos para o "Jornal do SBT", seus lugares foram ocupados por Joseval PeixotoRachel Sheherazade, onde, atualmente, Nascimento volta na apresentação do telejornal ao lado de Sheherazade.


Assim como na concorrência, aos sábados havia rodízio de apresentadores desde a estreia. Em janeiro de 2013 o SBT extinguiu o rodízio de âncoras masculinos e Marcelo Torres foi efetivado no posto.


Em janeiro de 2014 o rodízio de âncoras femininos também foi extinto e Neila Medeiros assumiu o comando do jornal ao lado de Marcelo Torres.


Desde 2011 o telejornal contava com comentários dos apresentadores, porém em abril de 2014, com a mudança de formato os comentários foram extintos. 


No dia 12 de maio de 2014, o "SBT Brasil" foi marcado pela volta de Carlos Nascimento ao trabalho. Carlos, substituiu Joseval Peixoto, que entrava de férias, voltando 20 dias depois.

Em 12 de junho de 2014, Nascimento foi efetivado como titular dividido a bancada com Rachel Sheherazade. Fazendo assim um esquema de revezamento entre Joseval e Nascimento. 

Em 9 de maio de 2016, o telejornal passou a ser exibido em HD e ganhou uma nova identidade. Durante as Eleições Municipais e Americanas os apresentadores oficiais receberam a companhia de Karyn Bravo.

Em 15 de agosto de 2017, o "SBT Brasil" comemorou 12 anos. Com excelentes índices de audiência, o telejornal seguia sendo o segundo mais prestigiado do país, alcançando incríveis 16 pontos no Ibope.

Em 05 de outubro, o jornal sofreu mais uma mudança de formato deixando de ter os comentaristas em suas funções, fazendo os apresentadores cuidarem de todo o noticiário. Isso causou a demissão de Kennedy Alencar, que era analista de Política do jornal. 


Em 09 de outubro, é anunciado que Joseval Peixoto estava deixando o jornal quando venceu seu contrato em 31 de dezembro de 2017, sendo anunciado que para 2018, Carlos Nascimento assumiu seu lugar na bancada do "SBT Brasil".

Em 2018: Analice Nicolau, Marcelo Torres, Karyn Bravo, Carol Aguaidas, Cassius Zeilmann e Daniel Adjuto eram os apresentadores da edição de sábado do telejornal, em escala de revezamento. Atualmente o posto é ocupado por Marcelo Torres, Darlisson Dutra, Carolina Aguaidas, Márcia Dantas.

No dia 10 de julho de 2018 o "SBT Brasil" perdeu 20 minutos para o programa Roda a Roda. Um dia depois o telejornal passou a ter uma parte local, apresentado para SP e outras praças entre 19h20 e 19h45. Mas após mudanças, o telejornal retorna às 19h45. Durou poucos dias.

No dia 29 de abril de 2019, o "SBT Brasil" ganhou um novo cenário, uma nova vinheta e novos grafismos.

Devido a uma cirurgia nos pés, Rachel entrou com licença médica em 12 de novembro de 2019, ficando cinco semanas afastada, sendo substituída por Carolina Aguaidas e posteriormente por Analice Nicolau, que havia deixado a emissora cinco meses antes.

No dia 16 de abril de 2020, a emissora afastou o titular Carlos Nascimento por estar no grupo de risco para a pandemia de COVID-19, devido à sua idade, sendo substituído por Darlisson Dutra, e posteriormente por Marcelo Torres. 


AUDIÊNCIA


No mês de junho de 2014, fechou com a melhor audiência mensal desde 2005, com nove de média, e no dias 13 de agosto e 14 de agosto marcou 12 pontos de audiência e 15 de pico, um dos melhores índices até então, onde pela primeira vez na história o telejornal foi ancorado por dois homens: Joseval Peixoto e Marcelo Torres, fato que é comum em outras emissoras.

É considerado atualmente o segundo principal telejornal do país, perdendo apenas para o Jornal Nacional da TV Globo. Só no Facebook, o "SBT Brasil" possui mais de um milhão e cem mil curtidas. Em 2020, a conta do "SBT Jornalismo" na plataforma Youtube ultrapassa 1 milhão de inscritos, sendo a emissora mais vista do mundo em views, superando BBC e NBC.

BOLETIM SBT BRASIL


O "Boletim SBT Brasil" foi um boletim de notícias, na qual trazia informações das reportagens que seriam exibidas à noite no "SBT Brasil". O informativo contava com 30 segundos de chamadas das notícias, exibidos diversas vezes durante Manhã e a tarde, antes do "SBT Brasil", fazendo uma ligação com este. E também servindo de Plantão em algumas ocasiões.

O "Boletim" estreou em 28 de Novembro de 2011 sob a apresentação de Joyce Ribeiro na parte da manhã e Karyn Bravo na parte da tarde, sendo substituídas em 2012 por Patrícia Rocha na parte da Manhã e Gabriela França na parte da tarde. Ainda em 2012 passou a ser apresentado por Cynthia Benini na parte da tarde, que ficou no boletim até 11 de setembro de 2015, quando seu contrato com o SBT chegou ao fim. Quem assumiu a apresentação em seu lugar foi Carolina Aguaidas. No dia 23 de novembro, antes da gravação destes boletins, o SBT anuncia o fim da exibição destes mesmos.


CANCELAMENTO DE UMA EDIÇÃO


No dia 23 de maio de 2020, Silvio Santos mandou cancelar a exibição do "SBT Brasil", pegando todos que estavam na redação da emissora de surpresa. No lugar do jornal, foi exibido o programa a reapresentação do programa "Triturando". Segundo apuração feita pelo colunista do UOL, Maurício Stycer, que ouviu quatro jornalistas da emissora, o motivo do cancelamento da edição do jornal que iria ar, pode ter sido por decisão política, tendo em vista que estava em repercussão o vídeo da reunião ministerial do governo Bolsonaro.

Também reportando o assunto, o Notícias da TV citou a declaração de Silvio Santos, feita em abril de 2020:

"A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu 'patrão' [Bolsonaro], que é o dono da minha concessão. Nunca acreditei que um empregado ficasse contra o dono, ou ele aceita a opinião do chefe, ou então arranja outro emprego."

Segundo o site Na Telinha, a decisão de Silvio Santos foi tomada com base na reclamação do deputado federal Fábio Faria, marido de Patrícia Abravanel (filha de Silvio), após o secretário de comunicação do governo, Fábio Wajngarten, ter telefonado para ele em repúdio à edição de 21 de maio do telejornal, que informou sobre a divulgação do vídeo ministerial de 22 abril, afirmando que a reportagem "havia concluído que Sergio Moro estava certo em sua denúncia de que Bolsonaro teria tentado interferir na Polícia Federal".

No dia seguinte ao do cancelamento do telejornal, sem qualquer aviso e em dia e horário em que não há exibição do programa, a emissora apresentou um trecho da gravação da controversa reunião ministerial, sem cortes das palavras de baixo calão proferidas por Bolsonaro. Fábio Faria defendeu o sogro, afirmando que a sua decisão da retirada do ar o "SBT Brasil" no dia 23, não teve razões políticas e que não teria havido qualquer reclamação do governo em relação à programação exibida.


Atualmente o "SBT Brasil" vai ao ar de segunda a sábado, sempre as 19h45. Sua audiência gira em torno de 5 a 7 pontos de segunda a sexta, e entre 3 e 5 aos sábados. Hoje 15 de agosto de 2020, o telejornal completa 15 anos. 


Curta nossa página.