As gravações de ‘Sob Pressão – Plantão Covid’ terminaram e a estreia da edição especial está marcada para outubro. Nos dois episódios, a equipe médica, formada por Carolina (Marjorie Estiano), Evandro (Julio Andrade), Décio (Bruno Garcia), Charles (Pablo Sanábio), Mauro (David Junior), Vera (Drica Moraes), Keiko (Julia Shimura), Marisa (Roberta Rodrigues) e Rosa (Josie Antello), tem a missão de combater a Covid-19, vírus invisível e ainda pouco conhecido. As histórias dos pacientes internados no Hospital de Campanha – ambiente com mais de mil metros quadrados construído nos Estúdios Globo – se cruzam com os dramas pessoais e profissionais do time que por lá trabalha. Naquele local, o caos está instaurado: muitos doentes, poucos médicos e escassez de materiais básicos para enfrentar a doença. 

Além da homenagem aos profissionais que atuam no enfrentamento da doença, em ‘Sob Pressão – Plantão Covid’ o público vai conhecer um pouco mais do passado de Evandro e como nasceu sua vocação por salvar pessoas. Cenas de flashback, em que o cirurgião se revê, 20 anos antes, com sua mãe, Penha (Fabiula Nascimento), revelam os motivos que o fizeram se tornar médico, e também sua admiração pelo doutor Samuel (Stepan Nercessian) – personagem que faleceu durante a segunda temporada da série –, grande amigo e principal motivador na carreira. Quem interpreta o jovem Evandro é Ravel Andrade, irmão de Julio na vida real. 

“Já estava feliz demais pelo meu irmão, que é meu maior mestre, por ele fazer esse trabalho falando da pandemia, passando informação para o povo, dentro desta série que tem uma profundidade, uma verdade que sempre me atraiu. Quando soube que eu ia fazer o Evandro jovem foi uma explosão dentro de mim. Trabalhar com Julio me abençoando, me passando o personagem para eu fazer o jovem que imaginava foi maravilhoso. Só tenho a agradecer por esse momento. Meu irmão é um cara que me incentiva e acredita em mim. A gente compartilha a vida, os dias, tudo. Temos uma conexão muito forte”, conta Ravel. 

Com diferença de 15 anos entre os irmãos, Julio diz que sempre se reviu em Ravel. “Aos 15 anos de idade, ele começou a atuar, exatamente a nossa diferença de idade. Quando ele me ligou dizendo que queria fazer teatro, bem jovem, foi como se estivesse acontecendo um flashback na minha cabeça. Por conta da nossa convivência, de estarmos sempre juntos – na vida a gente decidiu estar perto um do outro – temos trejeitos parecidos, timbre de voz parecido... É um presente tê-lo também no trabalho, que é uma paixão que temos na nossa vida. É só alegria tê-lo por perto. Desde pequenininho, ele demonstrou sua vocação e acompanhou a evolução do Evandro comigo. Nunca tínhamos pensado que ele pudesse estar dentro da trama vivendo o mesmo personagem e isso acontecer agora é muito legal”


A realidade sendo contada através da ficção

O autor da série, Lucas Paraizo, afirma que nunca teve dúvidas sobre a importância de abordar a pandemia na dramaturgia. “A gente tinha que colocar a pandemia na nossa história, exatamente pelo diálogo que temos com a realidade e, principalmente, porque isso faz com que o público tenha um olhar diferenciado para os profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente neste momento. A gente se debruça, de alguma maneira, para tentar fazer com que as pessoas vivam a experiência dos profissionais de saúde”. Andrucha Waddington, diretor artístico da série, acredita também na força da mensagem de esperança que os dois episódios especiais trazem. “A homenagem é a nossa primeira bandeira, mas além disso, a gente traz também uma esperança de que “vai passar” e de que devemos nos cuidar e cuidar dos outros. Só assim vamos enfrentar e superar esse momento”, reflete. 

Escrita por Lucas Paraizo, com consultoria do médico Marcio Maranhão, ‘Sob Pressão - Plantão Covid’ tem direção artística de Andrucha Waddington. A série é uma coprodução da Globo com a Conspiração Filmes e tem estreia prevista para outubro. 




Curta nossa página