A edição do Jornal da Record que vai ao ar meia-noite e meia, com apresentação de Patrícia Costa, nesta quinta-feira, dia 22/10, conquistou, em São Paulo, o primeiro lugar empatado com 9 pontos de média e share de 22% - seus melhores índices desde a estreia no dia 9 de setembro de 2019. No Rio de Janeiro, o programa foi vice-líder isolado com os maiores números de audiência e participação também desde a estreia: 7,7 pontos e 19%, respectivamente.

Nos últimos dias, foram sucessivos recordes e altas taxas de crescimento não apenas em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas em todas as praças do País. Na primeira quinzena de outubro, o jornalístico conquistou o dobro, em alguns casos quase o triplo, da audiência obtida na metade final de setembro, nas 13 cidade que compõem o Painel Nacional de Televisão (PNT).

São dados de um estudo da Kantar Ibope Media que revela que, em capitais como Manaus e Belém, a alta foi de 170% e 165%, respectivamente. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, o crescimento foi de 113% (SP) e 112% (RJ).

O resultado levou à elevação da média também no Mercado Nacional. Se nos últimos 15 dias de setembro o índice era de 2,4 pontos, mais que dobrou na primeira quinzena de outubro, ao atingir 4,9 pontos, o que representa um crescimento de 107%. Com este índice, garantiu a vice-liderança absoluta, contra 4,4 pontos da concorrente.

Além do resultado na média nacional, o programa também se consolidou na vice-liderança absoluta em 10 regiões do estudo da Kantar Ibope. Em outras três, ficou em segundo lugar.



Confira abaixo os números em 13 praças:


Em Manaus, a edição especial do Jornal da Record registrou 1,9 pontos de média entre 15 e 30 de setembro, enquanto na média parcial de outubro marcou 5,1 pontos. Assim, o aumento foi de 170%. Ficou em segundo lugar.

Em Belém, o resultado aponta que o crescimento foi de 165%, com a média passando de 2,2 pontos para uma vice-liderança isolada com 5,7 pontos. A concorrente terceira colocada registrou 4,4 pontos.

Em Curitiba, a média saiu de 1,8 pontos e chegou a 4,1 pontos, o que significa uma alta de 129%. O programa garantiu o segundo lugar isolado: a terceira colocada obteve 3,3 pontos.

Em Goiânia, o JR teve média de 2 pontos na última quinzena do mês passado. Em outubro, consolidou 4,5, o que representa um resultado 123% maior que o anterior, o que garantiu ao jornalístico a vice-liderança.

Em São Paulo, onde o jornalístico alcançou média de 9 pontos, a maior desde a estreia, nesta quinta-feira, 22/10, o programa conquistou média de 6,2 pontos na parcial de outubro, contra 2,9 pontos da última quinzena do mês anterior. Isso representa um salto de 113%. Também consolidou o segundo lugar absoluto: a média da terceira colocada foi de 5,8 pontos.

Em Vitória, apresentou o mesmo índice de crescimento que a capital paulista, 113%. Atingiu a vice-liderança isolada com 4,6 pontos de média, contra 2,2 pontos da parcial do mês anterior. A concorrente terceira colocada atingiu 3,9 pontos.

Já no Rio de Janeiro, o programa passou de 2,8 pontos de média para uma audiência 112% maior, 5,8 pontos, resultado que garantiu a vice-liderança absoluta. A terceira colocada alcançou 4,8 pontos de média.

Em Porto Alegre, registrou alta de 100%, ou seja, dobrou a média. Na capital gaúcha, o JR antes havia marcado 1,8 pontos e alcançou 3,6 pontos. Ficou em segundo lugar. 

Em Belo Horizonte, o crescimento do Jornal da Record alcançou 90%, saltou de 2,3 pontos para 4,4 pontos. Também foi vice-líder, contra 3,6 pontos da emissora que ocupou a terceira posição no ranking.

No interior paulista, Campinas, o número de telespectadores subiu: a média estava em 1,5 pontos e conquistou aumento de 87% ao marcar a 2,9 pontos. Consolidou a vice-liderança contra 2,1 da emissora que ocupou a terceira posição.

No Recife, o aumento foi de 86%. Passou de 1,9 pontos para 3,5, além de se colocar na vice-liderança absoluta – a terceira colocada atingiu 2,7 pontos.

Em Salvador, acumulava média de 2,5 pontos. Com um resultado 69% maior, atingiu 4,2 pontos, garantindo a segunda posição no ranking, contra 2,9 pontos da terceira colocada.

No Distrito Federal, o JR consolidou a vice-liderança com crescimento de 45%: se antes a média era de 2,3 pontos, o índice atingiu 3,4 pontos. A terceira colocada ficou com 2,8 pontos.




Fonte: Kantar ibope Media/PNT





Curta nossa página