O ator e diretor Cecil Thiré morreu nesta sexta-feira (09) no Rio de Janeiro aos 77 anos. Ele sofria do Mal de Parkinson e morreu enquanto dormia em casa, na Zona Sul do Rio.

Cecil Aldary Portocarrero Thiré nasceu em 28 de maio de 1943 no Rio de Janeiro. Ele foi o filho único do casamento entre a atriz Tônia Carrero e o artista plástico Carlos Arthur Thiré. Uma de suas últimas aparições em público foi durante o velório de sua mãe, que morreu em março de 2018 após uma parada cardíaca.

Thiré seguiu a tradição artística da família desde a adolescência e trabalhou com teatro, cinema e televisão. O primeiro curta-metragem que dirigiu foi "Os Mendigos" aos 19 anos.

Além de dirigir peças e filmes, o ator trabalhou em mais de 20 papéis em novelas como "O Espigão", "Sol de Verão", "Top Model" e "Celebridade". Os maiores destaques foram nos papéis de Mário Liberato em "Roda de Fogo" e de Adalberto em "A Próxima Vítima".

"O Diabo Mora no Sangue" e "O Ibrahim do Subúrbio" são alguns dos filmes dirigidos por Thiré nos anos 60.

Ele foi pai de quatro filhos: Miguel Thiré, Carlos Thiré e Luísa Thiré, frutos do seu primeiro casamento com Norma Pesce, e de João Cavalcanti Thiré, nascido de sua união com sua segunda esposa, Carolina Cavalcanti.

“Ele merecia ter o velório mais lindo do mundo, cercado de gente que ele ama. Papai foi um guerreiro. Lutou pela democracia, pela arte, lutou pelo teatro. Teve quatro filhos, sete netos e foi um guerreiro até o último minuto”, disse a filha de Cecil, Luisa Thiré.



Curta nossa página