A cantora foi xingada, assediada e recebeu ameaças de "haters" na rede social, por conta disso, processou a plataforma para obter as informações dos usuários que praticaram a violência virtual contra ela.


Entenda o caso:


Em 26 de junho desse ano, a cantora fez uma postagem em sua conta no Twitter que desagradou os "haters" e logo em seguida começou a ser gratuitamente atacada em sua rede de seguidores chegando a ser ameaçada.

A cantora que tem mais de um milhão de seguidores na plataforma foi defendida por milhares de usuários e quando a notícia do processo veio a público a #anyprocessou foi uma das mais comentadas do twitter.

Constrangida com toda a situação, Any Gabrielly foi à justiça contra a plataforma Twitter e conseguiu uma liminar que obrigava a plataforma a fornecer os dados para identificação dos usuários que a agrediram nas redes sociais.

O Twitter por sua vez, incialmente se negou a fornecer os dados e o juiz do processo impôs uma multa de R﹩ 1.000,00 (mil reais) por dia de descumprimento da ordem.

O advogado da cantora, Bruno Gallucci, confirma as informações e diz que o Twitter só forneceu os dados necessários para a identificação dos ofensores 66 dias após a determinação judicial, demonstrando total descaso com a situação.

"A Any foi vítima de crimes como injúria, difamação e teve sua reputação manchada diante de mais de um milhão de seguidores que admiram seu trabalho e ela só queria saber quem praticou os crimes para poder responsabilizar os usuários. O Twitter simplesmente ignorou uma decisão judicial por mais de dois meses e agora deve ser penalizado. A multa se aproxima dos R﹩ 70.000,00". Afirmou o advogado da cantora.

O processo está na fase final e dentro do prazo para o Twitter fazer o pagamento dos valores a cantora e encerrar o caso.

Any Gabrielly ainda, poderá dar seguimento em outros processos contra os "haters" que ofenderam a cantora.


Curta nossa página