Cantora e apresentadora, Karol Conká, de 35 anos, é natural de Curitiba, Paraná, e atualmente mora em São Paulo. Cresceu na periferia da capital paranaense e, a partir de sua trajetória na música, se destacou no rap feminino. Em suas composições, evidencia o empoderamento das mulheres e o racismo: "Consegui reverter o preconceito que sofri na infância em solução, em poder", avalia. Em 2013, recebeu a primeira estatueta na categoria “Artista Revelação” do Prêmio Multishow de Música Brasileira. Dois anos depois, lançou a canção “Tombei” com o grupo Tropkillaz e venceu o mesmo prêmio, na categoria "Nova Canção". Apresentou-se na abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. E, na televisão, já esteve à frente dos programas do GNT ‘Super Bonita’ e ‘Prazer Feminino’, além de ter feito participações como atriz em atrações da Globo. 

Afeiçoada ao trabalho, diz gerenciar ela mesma a própria carreira: cuida da imagem, do audiovisual e dos negócios. Nas horas vagas, gosta de assistir a séries com o filho, Jorge, jogar videogame e brincar de karaokê. Por se considerar uma pessoa bastante organizada, afirma que vai precisar aprender a lidar com a bagunça na casa do BBB – além da fofoca, algo que também a irrita. Chegou a dizer que nunca entraria no programa e hoje vê no reality uma oportunidade de aprender e de absorver novas experiências. Solteira e com os looks preparados para usar na casa, ela ainda avalia que relacionamentos podem acabar tirando seu foco do prêmio, por isso pretende não se apaixonar durante o confinamento: “Não coloquem ninguém interessante lá dentro. Só falta eu morder a língua...", brinca. 



O 'BBB 21' tem direção geral de Rodrigo Dourado e apresentação de Tiago Leifert. O reality tem estreia prevista para 25 de janeiro.




Curta nossa página