O ator Edson Montenegro, de 63 anos, famoso pelo filme Cidade de Deus, morreu por complicações de Covid-19 neste domingo (21). A informação foi confirmada pela filha, Juliana Tavares, no Instagram: "Meu pai descansou. Em nome de toda família, obrigada por toda corrente do bem em oração e toda energia positiva que emanaram", declarou ela.


A cantora Karin Hils, uma das grandes amigas de Edson, foi uma das primeiras a lamentar no Instagram: "Parece que eu levei uma pancada na alma. Tá muito difícil de escrever. Vai com Deus, meu pai de mentirinha. Você vai fazer muita falta", declarou ela.


Na última quarta-feira (17), Edson, que estava internado na UTI do Hospital Paulistano, na Bela Vista, em São Paulo, chegou a ser entubado. Em entrevista para a coluna da Patrícia Kogut, no jornal O Globo, neste sábado (20) Leonardo Tavares, filho de Edson, disse o pai foi internado duas semanas depois de ser contaminado, o que fez com que 55% dos pulmões ficassem comprometidos pela doença.


"Eles explicaram que isso é apenas um número. Chega gente com 15% do pulmão comprometido e acaba não resistindo. Eles também passaram que tiveram que entubar porque ele é muito ansioso, e isso estava prejudicando o efeito dos remédios", disse Leo, na ocasião.


COMUNICADO OFICIAL


A empresa que cuidava da carreira de Edson enviou um comunicado com mais informações sobre a morte do ator. Segundo o texto, o ator sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.


"Com muito pesar, uma tristeza profunda, informamos que nosso querido ator e amigo Edson Montenegro não resistiu às complicações da Covid-19 e faleceu nesta madrugada, 21 de março, no Hospital Paulistano, na Bela Vista (São Paulo/SP). Edson sentiu os primeiros sintomas da doença na semana do dia 12, quando foi internado. No dia 15, o quadro dele agravou-se, o comprometimento dos pulmões chegou a 55% e foi preciso entubá-lo. Infelizmente, às 0h40 desta madrugada, ele sofreu uma parada cardíaca e não resistiu. Fica aqui nosso pesar, nossa tristeza,e prece para que faça uma passagem tranquila e de luz. Edson estava no auge de sua carreira artística; estavamos fechados com duas séries, uma delas internacional, e ainda em negociações com um longa e uma novela. Era um cara amigo, atencioso, educadíssimo, um gentleman, e um dos grandes artistas desse país. Estava muito feliz nesses últimos meses com todos os convites profissionais que vinha recebendo. Siga em paz amigo, a saudade já está enorme".


CARREIRA


Formado em Artes Cênicas pela Escola de Arte Dramática, o Eca da USP, Edson tem em seu currículo produções de sucesso como o filme "Cidade de Deus", a minissérie e a adaptação teatral de "Dona Flor e Seus Dois Maridos". Na década de 1990, conquistou notoriedade com as novelas "Antonio Alves Taxista", no SBT, e "Xica da Silva", na extinta Manchete.


No teatro, o ator atuou em peças como "O Evangelho Segundo Jesus Cristo" e "Sweet Charity". Entre os trabalhos mais recentes de Edson na TV estão as novelas "Cúmplices de um Resgate", no SBT, "Apocalipse", na Record TV. Atualmente, estava no teatro com o musical "Donna Summer", em São Paulo.



Curta nossa página