Morreu, aos 37 anos, o ator Léo Rosa, nesta terça-feira (9) no Rio de Janeiro, após lutar quase três anos contra um câncer. A notícia foi divulgada em primeira-mão pelo colunista Fefito, do Splash-UOL.


Léo, que seu último trabalho na TV foi em "Amor de Mãe", na pele de um repórter, estava em tratamento de um câncer, que surgiu nos testículos e evoluiu para uma metástase. O ator realizou sessões de quimioterapia, mas depois resolveu investir em tratamentos alternativos.

Conhecido também por ter estrelado "Vidas Opostas", um dos maiores sucessos da dramaturgia da Record, em 2006, o ator fez par romântico com Maytê Piragibe e virou uma das principais estrelas da emissora.


No mesmo canal, Léo atuou ainda em "Amor e Intrigas", "Promessas de Amor", "Rei Davi", "Balacobaco", "Milagres de Jesus" e "Escrava Mãe", que vem sendo reprisada todas as tardes.


Em conversa com a Revista Quem em fevereiro de 2020 em um camarote na Marquês de Sapucaí, nos desfiles das escolas de samba do Rio, Léo chegou a dizer que estava curado.




Curta nossa página