O amor vivido entre a pobre feirante Preta e o rico botânico Paco está no ar novamente no VIVA. "Da Cor do Pecado" estreou no último dia dia 19 de abril, às 23h. 


"A Preta foi muito importante para minha carreira, foi fundamental. Fazer uma novela dessa, de um autor como o João Emanuel Carneiro, que fez muito sucesso e era muito carismática, foi transformador. Eu fiz Xica da Silva e sete anos depois fiz a Preta. Foi um renascimento da carreira mesmo. Chegou em um momento de mais maturidade, acho que ela veio na hora certa", comenta Taís Araújo.


Sucesso das 19h, originalmente exibida pela TV Globo em 2004, a trama começa quando Paco (Reynaldo Gianecchini), em uma viagem a trabalho para São Luís (MA), se encanta por Preta (Taís Araújo). Apaixonado, ele volta para o Rio de Janeiro decidido a terminar o noivado com Bárbara (Giovanna Antonelli), por quem nunca sentiu amor, porém é surpreendido com a notícia de que será pai. Ao saber da novidade, Paco volta ao Maranhão disposto a se casar com Preta de qualquer maneira. Mas, quando Bárbara descobre o romance do noivo, trama um plano para separar o casal e garantir seu golpe, já que, na verdade, ela está grávida do amante, Kaíke (Tuca Andrada).


"A Bárbara foi um dos personagens que mais me diverti fazendo. Acho que todo artista ama fazer vilões, pessoas completamente fora de padrões e com uma personalidade completamente diferente. É um grande exercício da minha profissão. Ela era irônica, sarcástica e má. Não media esforços para ser desagradável. Ao mesmo tempo, era completamente encantadora", lembra Giovanna Antonelli.


Desiludido pela suposta traição de Preta e após ter descoberto a farsa de Bárbara, Paco volta ao Rio, onde é duramente repreendido pelo pai, o milionário Afonso Lambertini (Lima Duarte), com quem nunca teve um bom relacionamento. Bárbara consegue convencer Afonso de que o filho está perturbado e precisa ser internado. Então, para fugir dessa situação, Paco pega o helicóptero do pai e acaba levando Bárbara com ele. Durante uma discussão, ele joga a aeronave no mar e Bárbara consegue se salvar nadando até uma praia. Desacordado, Paco é resgatado por Ulisses (Leonardo Brício), um pescador que acha que encontrou o irmão Apolo (Reynaldo Gianecchini), idêntico a Paco, que também se perdeu no mar.


"Interpretar gêmeos é uma loucura, né? É muito desafiador. Exige muita atenção, concentração pra você conseguir dar as diferenças dos personagens. O Paco exigia uma carga emocional que tinha que estar sempre ali com ela. Isso era muito rico. Tinham cenas muito fortes e maravilhosas. O Apolo exigia mais da parte física. Tinham as cenas de lutas que eram coreografadas e fazia bastante aula. O núcleo dos Sardinha era divertido, eu amava fazer. Os dois personagens me traziam coisas bem diferentes, muito boas para me desenvolver como ator", explica Gianecchini.


Com nomes de peso no elenco, a novela conta ainda com Rosi Campos, que interpreta a ‘mamuska’ Edilásia Sardinha. Edilásia é a matriarca de uma família de lutadores do Rio de Janeiro e tem um grande amor pelos seus cinco filhos - Apolo (Reynaldo Gianecchini), Ulisses (Leonardo Brício), Thor (Cauã Reymond), Dionísio (Pedro Neschling) e Abelardo (Caio Blat) - mas sofre com um segredo do passado, quando foi obrigada a separar os primogênitos gêmeos, Paco e Apolo, fruto do relacionamento com Afonso Lambertini, na época em que trabalhava como empregada na mansão do empresário. A única que sabe de seu segredo é Germana (Aracy Balabanian), governanta que assumiu a criação de Paco quando a mulher de Afonso morreu.


Matheus Nachtergaele vive Helinho, grande amigo de Preta, que finge ser vidente para ganhar a vida. Quando ele começa a ver espíritos de verdade ele recorre ao Pai Gaudêncio (Francisco Cuoco) para tentar se livrar das assombrações. Já Maitê Proença e Ney Latorraca vivem Verinha e Eduardo, pais de Bárbara. Ricos decadentes, os dois, apesar de estarem separados, dividem o mesmo apartamento e vivem disputando pequenas coisas, desde um ovo frito até uma baixela. "É muito bom poder reviver ‘Da Cor do Pecado’ porque quando eu falo da novela, me voltam tantas histórias lindas de amizade, amor, carinho, cuidado, acolhimento, companheirismo, cumplicidade, só palavras lindas que eu tenho pra falar", comenta Taís.


Marcando a estreia de João Emanuel Carneiro como autor de telenovelas, "Da Cor do Pecado" contou com a direção de Denise Saraceni e Luís Henrique Rios. A trama se destacou por apresentar a primeira protagonista negra de uma novela contemporânea e urbana e, pela novela, João Emanuel recebeu o troféu de autor revelação de 2004 pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). A produção trouxe também grandes sucessos em sua trilha sonora como "Vou Deixar", do Skank. Já foi reexibida em 2007 e 2012 no "Vale a Pena Ver de Novo" da TV Globo. No VIVA é a primeira vez que vai ao ar.




Curta nossa página